sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

O disco do ano!


        Há pouco mais de 40 anos, desembarcavam na estação da Luz, em São Paulo, os irmãos José e Durval de Lima, ainda adolescentes, vindos do interior do Paraná. Sem muita esperança de sobriver da música, mas com muita vontade de cantar, conseguiram fazer suas primeiras gravações e começaram a se apresentar em circos pequenos. Com todas as dificuldades do começo, pensaram seriamente em desistir da vida artística. Nesse momento entrou em cena uma música que ouviram no rádio do Fusca que compraram com muito sacrifício e que pensavam em vender para aliviar o aperto: "Tente Outra Vez", na voz de Raul Seixas, serviu de inspiração e incentivo para que os irmãos fizessem mais uma tentativa. A partir daí, os irmãos, hoje conhecidos como Chitãozinho e Xororó e reconhecidos mundialmente, venceram. Não que não tiveram mais que enfrentar desafios e vencer obstáculos, mas com garra e talento superaram todos. O maior deles, no entanto, ainda está sendo paulatinamente vencido, que é o preconceito contra a música sertaneja.


        Comemorando seus 40 anos de carreira os irmãos deram um grande passo para, enfim, vencer grande parte desse preconceito, que apesar de menor, ainda é grande no país: Justamente na mesma estação em que desembarcaram, hoje transformada na principal sala de concertos do país, Chitãozinho e Xororó se uniram ao Maestro João Carlos Martins e à Orquestra Bachiana Filarmônica, do Sesi de São Paulo, e receberam ilustres convidados da música brasileira para um grande concerto, que se transformou no DVD "Chitãozinho e Xororó - Sinfônico", que é o principal presente de natal do mercado fonográfico nesse ano.

        Com tratamento cinematográfico e um trabalho musical fantástico, esse é um DVD pra, certamente, ganhar um Grammy - o "Oscar" da música!

        As músicas são intercaladas a imagens de bastidores, depoimentos e histórias sobre a carreira da dupla, fazendo também um acompanhamento de momentos da rotina deles, em viagens para fazer shows em cidades do interior, momentos em casa e em estúdio, cuidando da pré produção e em ensaios desse projeto. Ao assistir o DVD, todos têm a oportunidade de mergulhar no universo sertanejo de uma forma tão verdadeira e peculiar, que é praticamente impossível que ainda resista algum preconceito naquele espectador que ainda via a dupla com maus olhos. Só mesmo pessoas inflexíveis ou insensíveis é que ainda permanecerão torcendo o nariz para a dupla, após assistir esse vídeo.

        Convidados de peso, como Caetano Veloso, Djavan, Maria Gadú, Jair Rodrigues, Fafá de Belém, Fábio Júnior, Alexandre Pires, Sandy e Júnior Lima contribuem ainda mais para valorizar o DVD, assim como a oportuna fusão de música sertaneja - moderna e de raiz - com MPB e música clássica! "Aquelas pesoas de nariz empinado, da música erudita, têm que aprender a respeitar a importância da música sertaneja. E aquele público da música sertaneja também tem o direito de conhecer esse universo fantástico da música clássica", disse o maestro João Carlos Martins, num depoimento presente no vídeo.

        Caetano Veloso destacou como ponto de referência, a ocasião em que a dupla gravou (em 1989) a música "No Rancho Fundo", de Ary Barroso e Lamartine Babo. "Aquilo uniu a modalidade de expressão cultural brasileira em um ponto tão profundo que eu pensei: Agora ninguém segura mais o Brasil!", disse Caetano, encerrando o vídeo.

        Na parte musical, com arranjos sinfônicos fantásticos, e um trabalho de áudio muito bem realizado pelo Produtor e Engenheiro de som Antônio Moogie Canázio, podemos ouvir uma perfeita alquimia musical, com exelente qualidade musical, cenográfica, cinematográfica e de som.

        Destacam-se "Ave Maria" (de Bach e Gounod); "Serenata (Sündchen)" - tema clássico de Franz Schubert que ganhou letra inédita romântica; Além de "Céu de Santo Amaro" - uma adaptação de Flávio Venturini para o "Largo Concerto nº 5 em Fá Menor", de Bach, com a participação de Caetano Veloso e de um João Carlos Martins emocionado ao piano, a despeito da doença que o fez perder grande parte dos movimentos das mãos. A emoção, claro, não foi só do maestro, mas foi geral.

        "Majestade o Sabiá", com a participação de Jair Rodrigues, ganhou uma introdução majestosa, fazendo dialogar uma viola caipira - muito bem tocada por Xororó - e a orquestra sinfônica. "Malagueña Salerosa" foi um show de virtuosismo, tanto da orquestra que toca escalas velocíssimas e frenéticas, quanto dos violões em ritmo flamenco e dos agudos longos e cristalinos de Xororó. Uma faixa de tirar o fôlego!

        Se fôssemos nos dedicar a descrever detalhes, passaríamos muito tempo falando de algo que só mesmo vendo e ouvindo pra se ter a real ideia. Um show que vale pelo todo e por cada detalhe. Detalhes que, em muitos casos, são tão pequenos mas tão marcantes quanto o "Fio de Cabelo" da música que abre o espetáculo, após pomposa apresentação de Lima Duarte.

        Em Cd, DVD, Blu Ray e em luxuosa edição Kit de CD+DVD, eis aqui o lançamento do ano! Eu diria mais: Talvez um dos mais importantes lançamentos da história da música brasileira!

Um comentário:

Márcia Tristão-Bennett disse...

Marlos,


Este DVD, CD estao prometendo mesmo. Que ideia mais feliz deles de convidarem o maestro Joao Carlos Martins para participar deste projeto!!!! Um trabalho que une o sertanejo ao classico! Acho isto muito valido pois assim quem sabe se consegue terminar com o preconceito deste seguimento musical - sertanejo.

Achei barbaro tambem os convidados de renome musical - foram muito felizes!!! E tenho certeza de que por causa deste novo projeto inovador deles, vao ate passar a ser mais respeitados pelo pessoal que gosta de musica classica!

OBrigada por escrever sobre este novo projeto deles e de forma tao interessante, detalhista e bem feita! E tambem por me falar sobre isto, anteriormente. Sabe que adoro estas coisas, ne?

Abracos musicais!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!